A história de “Mano Véio”, responsável pela divulgação das artes nordestinas pelas ondas do rádio vira livro

No próximo dia 23, próximo será lançado o livro “Mano Véio”, que conta a trajetória do jornalista e radialista Amorim Filho, figura reconhecida por ser responsável pela difusão das manifestações culturais nordestinas em todo o Brasil. Aos 22 anos e apenas com uma bagagem de mão, Amorim Filho saiu de Cajazeiras, na Paraíba, com o firme propósito de trabalhar como jornalista e radialista em São Paulo.

Deixou para traz seus sete irmãos órfãos com o juramento de buscar uma vida melhor para sua família. Quase cinco décadas depois e de passar por diversas emissoras de rádio se fixou no Grupo Bandeirantes de Rádio, onde atuou como repórter setorista de aeroporto e se destacou pelo seu poder de comunicação criando termos que atraiam a atenção dos ouvintes. Mais tarde produziu e apresentou o programa “Nas Quebradas do Sertão”, na Rádio Bandeirantes, para divulgar a cultura nordestina, principalmente o forró. Amorim Filho transformou-se em “Mano Véio” – nome estimulado pelo seu irmão e parceiro, Expedito Duarte, o “Mano Novo” -, no maior fenômeno público pelas ondas do rádio e de shows populares.

“ Trata-se de um verdadeiro legado e serve de exemplo às pessoas que perseguem seus sonhos com determinação. Apegado à fé, devoto de Padre Cícero Romão Batista e Santo Expedito, “Mano Véio” construiu uma história que deve ser sempre lembrada” , afirma Rossini.

O livro registra passagens de “Mano Véio”, com os nomes mais respeitados da música e do folclore do Nordeste. Luiz Gonzaga, Patativa do Assaré, Waldemar dos Passarinhos, Frank Aguiar e a banda Matruz com Leite entre outros consagrados ocupam espaço nesta obra. Todas as madrugadas e ao vivo “Mano Véio” apresenta pela Rádio Nativa, o “Forró Nativa”, um programa de cinco horas, recheado de música, interatividade com os ouvintes, humor e mensagens de confiança. Ele costuma dizer: “não tenho ouvintes, tenho seguidores. Só a rádio tem esse poder de criar raízes com o povão. Somos uma grande família”.

Escrito pelo jornalista e editor Antoninho Rossini, o livro Mano Véio – Amorim Filho, o paraibano que popularizou o forró e as artes nordestinas pelas ondas do rádio, resgata passagens de Amorim Filho ainda jovem nas emissoras locais da Paraíba, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro até conquistar seu espaço definitivo em São Paulo. “ Trata-se de um verdadeiro legado e serve de exemplo às pessoas que perseguem seus sonhos com determinação. Apegado à fé, devoto de Padre Cícero Romão Batista e Santo Expedito, “Mano Véio” construiu uma história que deve ser sempre lembrada”, afirma Rossini.

Assessoria de Imprensa : Sula Costa

(Brasil) + 55 (61) 3045-6949

CEL: + 55 (61) 98176-6121

MTB: 0003600/GO

http://www.sulacosta.com

E-mail: [email protected]